Ryan Gosling: “Associo a palavra vinho à felicidade, à natureza, ao prazer e a França”

Coqueluche das mulheres recentemente enaltecido com "La La Land", Ryan Gosling está no cartaz de "Blade Runner 2049", onde encarna um caçador de “replicantes”. Entretanto, a questão não é saber se 2049 será um bom ano de vinho, mas sobretudo qual será a relação do “menino bonito” com o néctar dos deuses!


 

Quando ouço a palavra vinho, associo-a à felicidade, à natureza, ao prazer e a França, claro. Além disso, se estiver à mesa com amigos franceses, o vinho torna-se subitamente o principal tema de conversa! Lembro-me particularmente da carta de vinhos de um restaurante parisiense que devia ter umas cinco folhas de frente e verso! Quando chamei o sommelier para lhe pedir algumas sugestões, o senhor falou dos grands crus com tal paixão e carinho que pensei que estava a declamar um poema! Além do vocabulário, o mais impressionante é o conhecimento que têm naquele nariz! Podem contrapor que é o trabalho deles. É verdade. Mas parecia que estávamos na presença de um purista e, sobretudo, um verdadeiro entendido! O restaurante onde estávamos propunha combinações bastante elaboradas e com variados paladares. Fiquei curioso, como iria aquele senhor encontrar O vinho que combinava melhor?
 

Para mim, era como tentar descrever um quadro com os olhos vendados! Sabem que mais? Depois de me fazer duas ou três perguntas, escolheu-me a colheita certa e o ano certo. Um Pétrus que era de tal maneira divinal que cheguei a crer por momentos que a Torre Eiffel estava inclinada a ver o seu reflexo no Sena!