i

Catherine Zeta-Jones: Prefere a cave à cozinha!

A bela galesa é uma epicurista que se assume. Em "Cocaine Godmother", telefilme dramático biográfico americano de Guillermo Navarro, transmitido no canal US Lifetime, ela interpreta o papel da narcotraficante colombiana Griselda Blanco. Mas é de um vício muito mais razoável que a estrela nos fala: bons vinhos!

 

Tenho que admitir uma coisa. Na cozinha, sou um desastre. Se sirvo bons vinhos à mesa é para fazer esquecer a minha falta de dotes culinários. Há mais de vinte anos, quando o Michael (Nota do editor, o seu marido Michael Douglas), mudou a cozinha do nosso apartamento de Nova Iorque, pensei:" Vou preparar-lhe um bom prato, para inaugurar a nossa placa de fogão! ". Nem vos conto o caos que foi. A carne começou a arder. Hesitei entre pegar no extintor de incêndio ou correr dali para fora! Quando o Michael viu a tampa da panela - uma panela nova muito boa em cobre e novinha em folha - aproximou-se de mim e disse-me qualquer coisa do género: "Se queres mesmo agradar-me querida, não metas nem mais um dedo do pé nesta cozinha. Tens jeito para o cinema mas não para cozinhar". 

Para mim, a receita para um casal durar, é o homem deixar que a mulher escolha os vinhos no restaurante! É a prova que confia nas mulheres e que não tem um espírito retrógrado. Ainda vejo tantos "machos" nos restaurantes. Homens que se impõem à sua companheira e ao empregado, achando que dominam, quando não são ninguém!

 

 

Escrito por Frank Rousseau

A 2/03/2018