Bryan Cranston: Um ator bem amadurecido!

Em menos de vinte anos, este sexagenário sexy conseguiu provar que nenhum papel lhe mete medo. Dizer que este ator camaleão tem potencial (ver Breaking Bad e Trumbo, onde ele desempenha o papel de duas personagens diametralmente opostas) é um eufemismo. E fiquem a saber, que ele vai buscar boa parte dessa energia aos bons vinhos que tanto aprecia!

 

Comecei a ganhar a minha vida decentemente como ator aos 24 anos! Tinha 40 anos quando comecei a ter sucesso. Foi com o "Malcom in the Middle". Nessa idade, já há muito que atingimos a idade da razão! Eu penso que, antes de tudo, é uma questão de educação e não de ego. De seguida continuei com "Breaking Bad". O que se seguiu, toda a gente sabe. Se fosse surfista, ter-lhe-ia dito que esta série era a onda que eu esperava. Uma onda que me levou muito alto e muito longe! Então sim, ganhei dinheiro. Muito dinheiro. Incomoda-me? Não! As pessoas que dizem que não são nem mesmo um pouquinho materialistas, são pessoas que nasceram noutro sistema solar! (risos).

Ganhar dinheiro significa para mim que me posso oferecer a mim próprio uma certa liberdade. Escolher os meus filmes, os meus projetos, etc. No entanto, o lado materialista sobressai por vezes. Sobretudo quando vou a uma adega. Quantas vezes sonhei que estava a fazer uma passeata noturna e que estava a adquirir os melhores vinhos! Assim mesmo! Nem visto nem achado.

Tenho uma cave em minha casa, OK, não tem o charme de algumas adegas francesas e também não está tão bem guarnecida. Mas chega-me perfeitamente para o meu pequeno consumo pessoal! Quando gosto de um vinho, geralmente encomendo várias caixas de uma vez só, não devemos fazer as coisas a metade! O meu verdadeiro prazer - antes de ouvir o ruído da rolha - é o de colocar o meu investimento em líquido, na minha cave! Ainda não cheguei à fase em que falo com as minhas garrafas, mas tenho a certeza que elas falam comigo. Dizem: "Quando nos vens degustar?" (risos)

 

 Frank Rousseau

12/2017